• Giovanna Balogh

Como o Gentlebirth pode auxiliar no seu parto


Muitas vezes durante o trabalho de parto, a parturiente pensa em desistir. Em meio as contrações, acredita que não vai dar conta de parir embora esse fosse o seu desejo desde o momento que pegou o teste positivo.

Vivemos em um mundo onde estamos o tempo todos conectados, muito racionais e, no momento do parto, é preciso fazer uma autoconexão para que a experiência flua melhor. Foi pensando nisso que foi criado o Gentlebirth, uma técnica que oferece educação perinatal para casais utilizando técnicas de mindfulness, hipnose e psicologia do esporte.

Saiba mais sobre o método clicando aqui

Na Casa Moara, gestantes e seus acompanhantes podem fazer o workshop que acontece aos fins de semana e tem carga horária de 15 horas. Além das abordagens tradicionais de preparação para o parto, é mostrado de forma acessível como o uso da neurociência facilita para a parturiente na hora do nascimento.

O intuito do método é promover ferramentas para a construção da resiliência emocional das gestantes e de seus parceiros (as). “O Gentlebirth sai do lugar comum de se ‘alcançar’ o parto ideal, para o lugar onde, através das práticas, a pessoa constrói conexões neurológicas para se sentir confiante, segura, tranquila para, principalmente, controlar o que é controlável”, relata Marianna Muradas, doula e educadora Gentlebirth da Casa Moara.

Marianna explica que é importante entender que, apesar das adversidades, quando utilizamos nosso cérebro de maneira plena, a vida se torna mais leve. “O treinamento cerebral é nosso foco. Com isso, todos os hormônios facilitadores do parto fisiológico serão liberados mais facilmente”, afirma.

Relatos de mães que utilizaram o método no parto mostram maior satisfação na experiência de parir e a lidar com as dores das contrações. “Mesmo quando um parto acaba indo para uma cesárea, por exemplo, as mulheres conseguem a lidar melhor com isso o que facilita muito também na amamentação e no puerpério”, diz. Muitas puérperas relatam, inclusive, que a construção da resiliência emocional acaba sendo não só muito importante para o parto mas como algo para a vida toda.

No curso são abordados assuntos como medo, manejo do estresse, processamento da dor, nossas crenças, expectativas em relação ao parto, psicologia do esporte, posições de poder, mindfulness e hipnose. No workshop também são tratados assuntos como fisiologia do parto, os hormônios facilitadores, técnicas de respiração, medidas de conforto, sinais de trabalho de parto e as preferências de parto. “O intuito é inflamar a confiança no processo do gestar e parir. A ideia é devolver para muitas pessoas a autonomia que muitas vezes foi roubada sobre o seu próprio corpo e o processo de parir”, relata.

Além do workshop na Casa Moara, o GentleBirth oferece áudios - que agora estão disponíveis em português - que a gestante pode ouvir ao longo da gestação e até no trabalho de parto em si.

PRÓXIMAS DATAS: confira nossa agenda clicando aqui

HORÁRIO: Sábado das 9h às 18h INSTRUTORA: Marianna Muradas VALOR: R$ 550 para a gestante e um acompanhante ENDEREÇO: Casa Moara (Rua dos Guararapes, 635 - Brooklin)

INSCRIÇÃO: Clique aqui.

#gravidez #gentlebirth #parto #nascimento #maternidade

2,879 visualizações

Fotografias por:  Kátia Ribeiro,  Bia Takata, Lela Beltrão, Marcelo Min, Cristiane Pereira e Carla Raiter / Acervo Casa Moara