• Giovanna Balogh

Introdução alimentar; curso ajuda pais a tirarem dúvidas sobre essa fase


A introdução alimentar é um momento de muitas dúvidas para os pais, mas essa fase precisa ser feita de uma forma natural e sem estresse. A introdução alimentar deve ser iniciada a partir do sexto mês de vida do bebê, mas isso não significa que a criança vai comer bem logo no início pois o leite materno segue o principal alimento para os pequenos até um ano de idade. Então, não é preciso pressa e há várias dicas de como apresentar os alimentos e fazer que o momento das refeições seja algo prazeroso.

Pensando nisso, a Casa Moara irá oferecer o workshop “Colher de Pau I - Introdução de alimentos para bebês, aspectos da prontidão, BLW e educação”. O curso é dado pela educadora Fabiolla Duarte.

Ela explica que a introdução de alimentos, para o bebê, é momento de colocar em prática toda a máquina psico/motora e exercitar toda sua inteligência humana. “O corpo é potente e altamente inteligente e quando somos bebês, estamos ligados diretamente às nossas necessidades. Esse corpo sabe o que precisa e seu querer é expressão disso. Comer autônomo, onde as mãos são veículos do corpo em apetite. Uma vivência sobre as bases de uma introdução de alimentos respeitosa e eficaz”, relata Fabiolla. O curso, explica ela, pode ser feito por quem está grávida ou com bebês em qualquer idade.

O Colher de Pau tem a proposta de fazer uma abordagem humanizada para a introdução alimentar dos bebês.Ela explica que o objetivo é aprofundar a reflexão sobre os importantes aspectos da prontidão para o comer (fisiológica, cognitiva e psico-motora); apresentação da abordagem BLW; reflexão sobre vantagens e desvantagens (motoras, cognitivas e simbólicas) de se comer com a colher ou com as mãos; engasgos e gag flex; e finalmente trazer o conceito de comportamento alimentar infantil.

O curso é baseado em alguns conceitos abordados pelo pediatra espanhol Carlos Gonzáles, e inspirado na teoria da Criação com Apego (Attachment Parenting), na abordagem sobre maternagem e espelhamento trazido pela terapeuta argentina Laura Gutmam, e na ênfase dada à autonomia pela pedagogia Montessoriana e Educação Ativa.

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO:

• Quando começar a introdução alimentar: sinais fisiológicos, cognitivos, motores e comportamentais para a introdução de sólidos;

• Por onde começar: cultura alimentar familiar e uma reflexão sobre escolhas alimentares;

• BLW: vantagens e desvantagens em cada contexto familiar;

• Papinhas ou pedaços: comer com a colher ou com as mãos?

• Amamentação X alimentação de sólidos: introdução de alimentos é desmame?

• Dicas de mãe: cozimento, utensílios domésticos;

• Horários para cada refeição: como pensar sobre ritmo e organizar as refeições familiares;

• Volta ao trabalho e introdução alimentar: como conciliar trabalho e introdução alimentar;

• Relações entre apetite, fome, mundo lúdico e o comer como uma vivência sensorial;

• Biografia alimentar: de que forma a introdução alimentar afeta nossa relação com alimentação na vida adulta;

• Alimentação adulta x Introdução alimentar: vida familiar à mesa e como podemos ser coerentes;

• Abordagem: maneiras eficientes de oferecer alimentos sólidos e o BLW;

• Sobre o engasgo e gag flex.

Quando: 25/11 das 10h às 17h

Valor: R$ 350/pessoa ou R$ 530/dupla Inscrições: pelos telefones: (11) 5096-2318 | 5092-6436 ou Whatsapp (11) 99358-7862

#alimento #introduçãoalimentar #alimentação #bebê #BLW #papinha #oficinadepapinhas

0 visualização

Fotografias por:  Kátia Ribeiro,  Bia Takata, Lela Beltrão, Marcelo Min, Cristiane Pereira e Carla Raiter / Acervo Casa Moara