• Giovanna Balogh

Dicas para as grávidas sobreviverem ao verão


O calor está cada vez mais intenso e as gestantes, principalmente na reta final, costumam sentir muitos desconfortos e cansaço nessa fase e sofrem bastante com as altas temperaturas. A obstetra da Casa Moara, Andrea Carreiro, explica alguns cuidados que a gestante precisa adotar para lidar melhor com esses dias mais quentes. Confira as dicas:

1 - BANHO, HIDRATAÇÃO, PROTETOR SOLAR E REPELENTE

A pele também precisa ser cuidada também no calor e ser hidratada. Depois de um banho com uma temperatura da água mais fria, a mulher pode hidratar o corpo com um óleo ou creme de hidratante próprio para gestante. Se ela vai sair de casa, é importante que ela aplique protetor solar em toda parte que ficar exposta ao sol. “No verão, também é importante o uso do repelente, que deve ser passado somente após o protetor solar”, comenta a médica.

2 - SAIA DE CASA MAIS CEDO

Se você tem tarefas para fazer na rua, tente acordar mais cedo para fazer esses compromissos antes das 10h pois é quando o sol está mais fraco. Após esse horário, o melhor é evitar ficar exposta ao sol pois pode provocar queda de pressão e até uma desidratação. Importante: se for tomar sol vá até das 10h ou depois das 16h. Se for sair nos horários que o sol estiver mais forte, opte por usar chapéu ou viseira pois o rosto é a parte onde mais mancha a pele da gestante.

3 - TOME ÁGUA E COMA FRUTAS

A quantidade ideal de líquido a ser ingerido é variável para cada gestante. A médica orienta a fazer o controle observando o xixi. “Se está amarelo para colorir a água do vaso, ela está desidratada. O xixi deve ser incolor para você estar hidratada. Se vão ser dois ou cinco líquidos vai depender de cada mulher”, comenta. A obstetra orienta optar sempre pela água e comer a fruta in-natura. “O suco de fruta pode ser tomado de vez em quando, mas ele tem um alto índice glicêmico e sobe a glicemia, então, a água é sempre a melhor opção. Se quiser fruta, opte em comê-las, principalmente, melão, melancia que são bem aguadas”.

4 - COMIDA

Os alimentos estragam mais rapidamente e ficamos mais suscetíveis à intoxicação. A orientação da médica é optar sempre por alimentos frescos, manipulados por alguém de confiança (se for em casa, melhor, mas se for optar em comer fora, escolha restaurantes que você conheça a procedência e como os alimentos são armazenados e manuseados). “Se for comer na rua, evite ingerir comidas com leite e derivados ou ovo, como maioneses, pois no calor tem mais risco de estragar e as bactérias adoram esses produtos. Opte sempre por saladas, frutas e muito cuidado com a higienização”, orienta. Também é importante evitar comer alimentos muito salgados, gordurosos ou muito doces.

5 - INCHAÇO

Por causa do calor, as gestantes têm mais tendência a ficarem com os pés e as pernas inchadas. “A mulher não deve ficar sentada com os pés elevados em 90 graus como muitas pessoas pensam. O ideal é ficar deitada horizontalmente com as pernas um pouco elevadas em relação ao tronco com um ou dois travesseiros embaixo pois isso ajuda o retorno venoso”, orienta.

6 - PRAIA E PISCINA

A gestante pode ir à praia ou à piscina em qualquer época da gestação. Na praia, ela só não pode descer a serra se tiver alguma recomendação contrária do médico. Andrea explica que é importante tomar cuidados com o sol tanto na praia como a piscina. “No mar, é importante ver a qualidade da água e tomar cuidados com as ondas pois o centro da gravidade do corpo da mulher muda na gestação e ela perde o equilíbrio com mais facilidade”. Ela recomenda evitar as comidas na praia pois não são bem refrigeradas. “As praias no verão ficam cheias, ou seja, mais pessoas com doenças, viroses, diarreia, então, opte em comer em casa ou leve seus alimentos para a praia. Use água mineral para os alimentos e até para escovar os dentes pois a qualidade da água na praia na alta temporada não é a mesma das outras épocas do ano”.

#calor #grávida #gestante #mar #piscina #verão #inchaço #protetorsolar

0 visualização

Fotografias por:  Kátia Ribeiro,  Bia Takata, Lela Beltrão, Marcelo Min, Cristiane Pereira e Carla Raiter / Acervo Casa Moara