Casa Moara no Siaparto

18/09/2017

A constante busca por especialização e atualização científica deve ser tônica do trabalho de todo profissional de saúde. Na esfera do atendimento ao parto não pode ser diferente. A Equipe da Casa Moara acaba de participar do Siaparto - o Simpósio Internacional de Assistência ao Parto - que aconteceu no feriado de 7 de setembro em São Paulo.

 

Tal e qual nossa proposta de trabalho, o Siaparto apresenta uma visão multidisciplinar para gestação e parto, que contempla o protagonismo da mulher, a prática baseada nas melhores evidências e o trabalho de diversos profissionais capacitados para esse atendimento conjunto. Obstetras, obstetrizes, doulas, psicólogos e outros profissionais do atendimento perinatal estiveram reunidos para aprender e compartilhar em quatro dias de evento regados à muita ciência e ocitocina, como todo parto deve ser. 

 

 Foto: Kátia Ribeiro

 

Para a Dra. Andrea Campos, obstetra da Casa Moara, a presença de profissionais do parto em eventos como esse é de sumária importância: "abordamos assuntos que não existem na formação convencional do obstetra da faculdade".

 

 

É o caso de "Spinning Babies", com técnicas apresentadas por Gail Tully que tratam de métodos não invasivos no pré natal e intraparto para melhor posicionar bebês, evitando distócias e favorecendo o parto natural sem interferências. 

 

"Temos que aproveitar essas oportunidades de melhorar nossa prática cotidiana e oferecer sempre para mulheres e bebês a chance de não cair em uma cesárea evitável. Ajudar a melhor posicionar o bebê é uma excelente forma de prevenção", completa Andrea. 

 

Em maio deste ano, a equipe Moara esteve também no ECIC - European Congress of Intrapartum Care - o Congresso Europeu de Assitência ao Parto. Assim como a abordagem do Siaparto, ECIC também conjuga as melhores evidências científicas com a multidisciplinaridade  para o atendimento à mulher e ao bebê.

 

"O melhor modelo obstétrico é aquele em que a parteira é responsável pelo atendimento da gestante de baixo risco, e o profissional médico é acionado quando esse processo sai da normalidade", afirma Dr. Jorge Kuhn, ao reiterar que os congressos de atualização para o atendimento ao parto devem também obedecer esse modelo descentralizador. "É preciso que a parteira volte para o cenário do atendimento, e o modelo brasileiro, baseado no obstetra, precisa ser revisto tanto no atendimento público como privado". 

 

Falando sobre a mudança de modelo de atendimento, diferentes papéis para os profissionais do parto e também sobre a redução dos índices de cesáreas evitáveis, Jorge Kuhn participou de uma entrevista com a jornalista Giovanna Balogh.

 

 

A aula de Jorge Kuhn para os participantes do Siaparto, tratou de "Frequência cardíaca fetal não tranquilizadora - reanimação intra-útero - prolapso de cordão" dentro do conjunto de palestras sobre emergências obstétricas, coordenado por Dr. Jorge, mas que contou com importantes nomes da obstetrícia nacional e internacional, como Rodolfo Pacagnelia e Bette Anne Davis.

 Foto: Coletivo Buriti

 

Para a obstetriz e sócia da Casa Moara, Natalia Rea, o grande destaque do Siaparto é o fato de que mesmo que se trate de um congresso de formação profissional, não se perdem de vista os grandes sujeitos dessa história: Mães e Bebês. "É muito gratificante estar entre pessoas que estão buscando as melhores evidências científicas para acompanhar gravidez e parto, da maneira mais natural, segura e principalmente, colocando a mulher como figura central para que essa experiência seja a melhor possível para ambos."

 

 

Neste ano, o Siaparto apresentou duas novas oportunidades de formação. Uma especificamente para pais, mães e profissionais do atendimento às famílias com crianças de 0 a 3, o Siaparental. E outra focada em um dos profissionais mais ricos e dinâmicos da cena do parto: as doulas.

 

Coordenadora do SiaDoulas, Janie Paula organizou mais de 10 palestrantes nacionais e internacionais, divididos em 27 temas diferentes, entre "Ações e suporte para as situações de hemorragia pós parto", passando por "Ferramentas digitais como suporte do trabalho da doula e da transformação social" e "Acesso da doula às distócias emocionais e técnicas para dissolvê-las". Palestras e falas ativistas fortaleceram o trabalho dessas importantes profissionais do parto.  Para Janie, as Doulas são responsáveis por grande parte da mudança que vem acontecendo no cenário do atendimento obstétrico no país. "O SiaDoulas abriu o espaço necessário para o que não é medico, para as sutilezas e ferramentas necessárias para que as doulas amparem a jornada da mulher e também cuidem de si mesmas." 

 

A Casa Moara segue em seu compromisso em prol da saúde integral de mulheres e bebês, buscando constante aprimoramento e formação nas melhores evidências. Agradecemos a toda a nossa equipe de profissionais dedicados e comprometidos com tudo o que envolve  ajudar a nascer!

 

 

 

 

 

 

 

 

Please reload

Siga a Moara

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon

Disciplina positiva; o que é e como colocar em prática?

November 12, 2019

1/10
Please reload

Em Destaque

Leia por Tema

Posts Recentes

Please reload

Fotografias por:  Kátia Ribeiro,  Bia Takata, Lela Beltrão, Marcelo Min, Cristiane Pereira e Carla Raiter / Acervo Casa Moara