Relato de parto: 'pari após uma cesárea e com analgesia'

12/09/2019

 

 

Antes de começar contando meu relato da chegada da Liz em nossas vidas, não posso deixar de mencionar que esse foi meu segundo parto, o primeiro, do meu filho Joaquim foi uma cesárea após longas 36 horas desde que a bolsa  estourou. Não posso negar o quanto foi decepcionante naquele momento eu não ter tido o parto normal tão desejado.

Fiquei com essa questão comigo desde então e ao pensar em engravidar outra vez, sempre passava um filme na minha cabeça e eu me perguntava: como seria esse parto? Outra cesárea? Eu estava preparada para parto normal? Me questionava que talvez o medo me bloqueasse e eu não fosse capaz, apesar de desejar muito! E então engravidei da Liz em novembro de 2018, Joca estava com 1 ano e 8 meses. Ficamos muito contentes e uma coisa eu já sabia...dessa vez eu tinha que buscar um apoio com especialistas em um local que me colocasse como a protagonista da história do meu parto. Então procurei a Casa Moara. Sem conhecer muito bem os profissionais pedi para marcar com a obstetra que tivesse agenda para aquele dia, e foi assim que conheci a Dra. Andrea Campos.

Desde nossas primeiras consultas notei a diferença na abordagem dela, sempre encorajadora, falando uma linguagem que eu compreendia e foi assim que  comecei a ter esperanças de ter meu parto normal mesmo após uma cesárea!! Com sua voz doce e toda a calma do mundo ela foi me orientando e me transmitindo confiança e acima de tudo ela despertou em mim uma força que eu achava não ter.

Me apresentou nesse processo a obstetriz Natalia Rea e a fisioterapeuta Juliana que com suas condutas respeitosas e amáveis me ajudaram a me preparar para o grande dia!!

Estávamos com 40 semanas!! Eu estava tranquila e esperava para entrar em trabalho de parto a qualquer momento...mas como Joaquim nasceu de 41 semanas 2 dias eu pensava que, no mínimo, mais uma semana essa gestação também iria.

 

Fomos cedinho fazer o cardiotoco, Liz estava ótima e o médico disse que tinha observado algumas contrações, mas bem irregulares...eu não sentia nada até então. Fomos para casa, estava um domingo lindo e comecei a perceber que toda vez que eu levantava saía um pouco de líquido.

 

Avisei a Dra. Andrea e a Natália e ambas pediram para eu ficar tranquila. Se de fato a bolsa tivesse rompido poderia ser que eu entrasse em trabalho de parto nas próximas horas. Porém o dia foi passando e eu não sentia nada. Nessa altura comecei a pensar: “não quero passar de novo pela indução de um parto e chegar numa segunda cesárea”...Minha cabeça estava a mil e as esperanças do parto normal queriam fugir. Fui

tentar dormir 22h e quando foi 23h comecei a sentir uma primeira onda de contrações !!!

 

Coração disparou..era meu corpo dando os sinais que a Liz queria vir.  Avisei a Nati e ela disse que quando as contrações ficassem de 3 em 3 minutos e com duração de 1min cada para avisá-la que ela viria correndo para minha casa. Eram meia noite e as contrações estavam já de 6 em 6 minutos e muito doloridas..."Jesus..será que vou aguentar?", eu pensava!!

 

Cada contração que vinha eu tentava me concentrar, descansar e esperar a próxima. Só queria que ficassem logo de 3 em 3 para eu chamar a Nati. E assim foi...quando eram 03h da manhã elas estavam de 3 em 3 e muito doloridas. Nessa altura eu já tinha entrado no chuveiro umas 4 vezes. Tentei me comunicar outra vez com a Nati e não conseguia..rsrsrs..nossos celulares estavam incomunicáveis....eu só falava para o Ale meu marido que não estava preparada para parir em casa..risos!!.

 

Consegui falar com a Dra Andrea às 04h30h e logo às 05h a Nati chegou e com toda a calma desse mundo me examinou..estávamos com 5cm de dilatação..nem acreditei que tinha chegado nisso tudo sem indução dessa vez e em casa, como eu queria!!! Fomos para o hospital. Era do lado de casa, mas a viagem de carro para mim parecia infinita. Eu dizia para o Ale...”quando as contrações passarem você acelera esse carro"..rs

 

Chegamos em 15minutos e eu já pedi anestesia. Eu sabia que eu iria pedir e então Nati chamou a Dra Marcia que rapidamente chegou e aliviou minha dor das contrações. Nesse momento chegou também a Dra Andrea e pediu para eu descansar para o trabalho de parto. E que bênção!!! Pude então dormir 1h e foi como se eu acordasse renovada de energia. Nesse momento fomos fazer exercícios para ajudar na descida da Liz. Nessa hora Nati botou uma play list para tocar e descontrair (eu não tinha conseguido pensar em nenhuma..srsrsr). Passado um tempinho as contrações começaram a voltar com força e pedi novamente anestesia. Mais uma dose e mais um cochilo ao som relaxante que Nati colocou.

 

Acordei e Dra Andrea veio falar comigo. Liz estava bem, com um pouco de mecônio, mas ela me disse que era normal naquele momento..o bebê estava maduro!!! Minha Liz queria vir ao mundo naquele momento! Dra Andrea me pediu para fazer três forças para ajudar no posicionamento da cabeça. Juntei minhas energias e amparada pela Nati e pela Dra Marcia consegui empurrar e ajudar no posicionamento!!! Liz começou a descer disse a Dra Andrea!!! Comemoramos muito!!! Foi um misto de nervoso com alegria e alívio. Enfim as contrações pararam e eu iria para a fase do expulsivo!! Eu e Ale nos posicionamos na banqueta para um parto suave e sem medo, fui andando até a banqueta!! Sim, a anestesia aliviava minha dor, mas não tirou meus movimentos!!!

 

 

Não me lembro exatamente quanto tempo fiquei ali amparada pelos braços do Ale, mas pareceu ser mais rápido do que eu imaginava e com alguns comandos da Dra Andrea a Liz começou a coroar!!! Quando foi 10h30 Dra Andrea trouxe a Liz, com suas mãos abençoadas, diretamente para os meus braços com todo amor e gentileza desse mundo. Senti o cheirinho dela e abracei bem forte!! Um turbilhão de sentimentos se transformou em lagrimas de alegria! Nessa hora eu não ouvia mais ninguém, parecia que o tempo havia parado e era só meu e dela!! Disse baixinho no ouvido dela: “seja bem vinda minha filha!” Que dia abençoado. Que mulheres maravilhosas me empoderaram e da forma mais natural possível me ajudaram a parir! Serei eternamente grata a elas e ao meu corpo! 

 

Please reload

Siga a Moara

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon

Bebês e crianças têm atividades musicais e sensoriais na Casa Moara

October 15, 2019

1/10
Please reload

Em Destaque

Leia por Tema

Posts Recentes

Please reload

Fotografias por:  Kátia Ribeiro,  Bia Takata, Lela Beltrão, Marcelo Min, Cristiane Pereira e Carla Raiter / Acervo Casa Moara